IBOVESPA 107.398,97 −6.278,28 (5,52%)

Segurança Pública

Força-tarefa intensifica ações para localizar responsáveis por roubo a bancos em Garrafão do Norte

Diligências terrestres e aéreas, oitivas, perícias e destruição de explosivos já foram realizados para garantir a segurança da população e a localização dos envolvidos

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), segue atuando por meio de uma força-tarefa com os órgãos do sistema de segurança do Estado para localizar a quadrilha responsável pelo roubo a duas agências bancárias -  Banpará (Banco do Estado do Pará) e Caixa Econômica Federal - ocorridos na madrugada desta quarta-feira (30), em Garrafão do Norte, município do nordeste paraense. 

Na ação, os criminosos explodiram vários artefatos nas agências bancárias e efetuaram disparos de arma de fogo contra a Delegacia de Polícia Civil do município. Não há feridos. Uma caminhonete S 10 utilizada na ação foi encontrada em Nova Esperança do Piriá, município vizinho, e será periciada. Mais dois veículos usados na ação foram abandonados totalmente queimados no momento da fuga, em uma ponte localizada entre Tomé-Açu e Garrafão do Norte.

Após o episódio, o governador Helder Barbalho anunciou que medidas imediatas foram adotadas para garantir a segurança dos moradores do município, além de identificar e localizar os criminosos. “Todo reforço necessário das forças de segurança já foi enviado ao local, inclusive o esquadrão antibombas da PM”, afirmou o governador. 

Dentre as medidas imediatas já adotadas estão as diligências terrestres e aéreas, oitivas, perícias e destruição de explosivos, a fim de garantir a segurança da população e a localização dos envolvidos no crime, já que se configura em ação pontual, uma vez que o Estado reduziu significativamente essa modalidade de crime em todas as regiões, destacou o secretário de Segurança Pública e Defesa Social em exercício, delegado André Costa.

“As equipes de policiamento local estão atuando desde a madrugada, a fim de evitar com que o grupo criminoso empreendesse fuga para outro estado, garantido assim o intenso policiamento até a chegada das forças de segurança especializadas, como o Bope da PM, Core e DRCO da Polícia Civil, além do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), que estão no local realizando novas diligências, inclusive na zona rural de Garrafão do Norte e Nova Esperança do Piriá. Deslocamos também uma equipe especializada no desarmamento de artefatos explosivos, tendo em vista que o grupo criminoso abandonou dois artefatos, os quais foram removidos e já detonados, para que nenhum dano fosse causado à população. Reiteramos também que estamos atuando com o apoio das equipes de inteligência, para que possamos localizar os criminosos e prendê-los o mais breve possível”, enfatizou André Costa. 

Integração - Mais de 130 agentes de segurança integram a força-tarefa, entre policiais civis e militares, além de peritos da Polícia Científica do Estado e agentes do Graesp. “Estamos atuando de forma integrada desde o ocorrido, garantindo assim ações mais efetivas. Seguimos realizando várias incursões na cidade e zona rural. Além disso, detonamos explosivos encontrados e perícias estão sendo feitas nos locais de crime. Paralelo a isso, depoimentos estão sendo colhidos para localizar essa quadrilha o quanto antes. Todas as informações obtidas e imagens de câmeras serão analisadas, para que possamos juntar a outros elementos da investigação para identificar todos os envolvidos e desarticular esse grupo criminoso. Nossas ações continuarão até que todos sejam localizados e penalizados”, afirmou Hennison Jacob, diretor de Polícia do Interior.

Redução – O número de roubos a agências bancárias reduziu continuamente nos últimos quatro anos no Pará. Em 2019, foram 15 agências roubadas na modalidade "vapor" ou "novo cangaço"; em 2020, foram três. Enquanto que no período entre 2 de dezembro de 2020 até 30 de julho deste ano (1 ano e 7 meses), nenhum caso foi registrado. Os dados destacam que as ações integradas e de inteligência estão alcançando o seu objetivo: reduzir os índices criminais e coibir esta prática.

“A redução dos casos reflete o trabalho intenso de inteligência e integração entre as forças de segurança do Pará, e até mesmo com estados próximos, além da identificação e prisão dos criminosos, a fim de não deixar com que fiquem impunes”, concluiu o secretário André Costa. 

Estratégias - O empenho nas investigações, investimento na inteligência e fortalecimento na estrutura da Delegacia de Repressão a Roubos a Banco e Antissequestro, além da criação do Comitê Permanente de Enfrentamento às Ações Criminosas Contra Instituições Bancárias e Transportes de Valores, formado em fevereiro de 2022 por especialistas das forças de segurança, são algumas das estratégias para coibir esse tipo de crime. A desarticulação antecipada das ações criminosas e o cumprimento de mandados de prisão previamente expedidos contra integrantes de quadrilhas organizadas estão entre as medidas que a segurança pública vem utilizando nesse enfrentamento.

Serviço: Informações que auxiliem as investigações podem ser repassadas por meio do Disque-denúncia 181. O sigilo e anonimato são garantidos.

___

Ag. Pará